sexta-feira, 14 de junho de 2013

Esposa na Praia

O que vou contar aqui aconteceu há 1 ano.
Feriado prolongado, viajamos eu e minha esposa para o litoral norte com um casal amigo, na verdade, um casal que conhecemos do nosso prédio. Temos uma amizade boa e eles nos convidaram para passar esse feriado em uma bela casa no litoral norte de SP.
Calor insuportável, e logo na primeira manhã fomos a praia com nossas esposas. Elas estavam de arrasar. Ambas tem corpos belos e queriam mostrar. Quando chegamos à praia minha esposa tirou o shorts e a camiseta e para minha surpresa ela estava com um micro fio dental onde a bundona estava toda à mostra. Na frente percebi que a xotinha estava toda depilada, pois dava para ver os lábios separados pelo biquíni.
A esposa de meu amigo não ficou atrás e estava com um biquininho minúsculo também, tipo uma asa delta onde a bunda ficava totalmente empinada.
Desacreditei daquilo, mas não tive nem como argumentar. Meu colega não tirava os olhos da minha esposa e eu da dele. Parece que elas haviam combinado pois estavam provocando.
Tomamos cerveja enquanto elas tomavam sol. Conversamos, demos risadas, falamos besteiras e até comentamos o quanto estavam gostosas. Acho que a cervejinha deixou todos mais leves e desinibidos. Elas estavam com caras de safadas.
Então, resolvemos voltar para a casa, com o clima digamos um pouco quente. Fui buscar o carro e para sair da praia a pé tinha que subir um morrinho e as mulheres nem se importaram em colocar as “saídas de banho”. Foram de biquininhos. Peguei o carro, e quando volto para ajudar vejo o meu amigo encostadinho na minha esposa ajudando-a a não cair, pegando-a pela cintura. Fiz que não vi e ajudei sua esposa a terminar de subir o pequeno morro.
Elas estavam estonteantes e fogosas. Entramos no carro e fomos para a casa. Descarregamos e então vejo minha esposa de quatro pegando algo no carro. Vi que era proposital, pois Ramon estava próximo admirando a paisagem. Ela se aproximou de mim me deu um beijo e me disse que estava com um calor. Aproveitei para por a mão em sua xoxotinha e vi que estava molhadinha. Falei para ela que era muito safada e respondeu que eu não vi nada. Perguntei o porque estava com a xotinha raspadinha e ela deu risada. Fiquei excitado e ela saiu de fino e então vem Mara esposa de Ramon e vê que minha sunga estava sobressalente. Ela olha e sem pudor diz: Nossa que enorme. Deve ser uma delícia. Eu apenas disse que se ela provasse não iria querer mais largar. Eu a puxei num canto e comecei a dar uns beijos e ela começou a pegar. Virei a de costas e comecei a encoxá-la. Ela pediu para parar, pois não seria justo com os cônjuges. O justo seria uma troca justa , riu e saiu.
Então ela subiu e eu esperei um pouco o pau baixar e fui subindo e escutei uns gritinhos e barulho de tapas e ouvi uma voz de mulher dizendo que “ele está subindo”. Não entendi nada, mas quando cheguei vi todo mundo na boa e minha esposa com a bunda vermelha. Perguntei o que estava acontecendo e logo Ramon esperto foi me questionando o que eu estava fazendo com Mara lá embaixo. Fiquei sem saber o que dizer, e aí Mara foi logo dizendo que achava que estava rolando uma troca de casais. Apontou para a bunda de Karina questionando aquela marca vermelha de mãos. Questionei minha esposa que desconversou, mas que realmente o tesão estava no ar e me deu um beijinho. Desconfiei que todos sabiam, menos eu, mas resolvi entrar no jogo.
Então, minha amada esposa sugere a troca, mas Mara queria algo a mais que a troca. Ela queria algumas brincadeiras, com tom de submissão e castigos leves. Vi Karina vibrar e não conhecia esse lado dela, mas deixei rolar. Eu nunca havia participado disso e confesso que me excitava o fato de ver minha esposa com outro homem. Na verdade eu estava um pouco confuso, pois não sabia qual seria minha reação, e falei isso, onde então Mara sugeriu nos amarrar a uma cadeira e assisti-las. Dessa forma eu não teria como melar, simplesmente teria que aceitar. Achei loucura, mas parece que eu queria ver o que aconteceria.
Elas nos amarraram para assisti-las dançando. Pra minha surpresa colocaram umas fantasias de oncinha e enfermeira e começaram a se exibir para nós. Elas se beijavam e Karina disse que iria tirar nossas sungas para ver como estávamos. Ela tirou a minha e deu um beijinho na ponta, e quando tirou de Ramon olhou para mim com cara de safada e disse que só iria dar um beijinho, tá bom.
Não tive como argumentar, e apenas vi aquele membro saltar e ela dar um beijinho na ponta. Aquilo foi uma mistura de raiva, ciúmes e tesão.
Mara então veio com uma venda nos olhos de Ramon e disse que as duas seriam o premio daquele que acertasse quem delas estava fazendo a chupeta. Fiquei atônito e ela veio me consolar tirando os peitões para fora e pondo em minha boca. Karina me olhou e disse, “mama querido” e comecei a me deliciar. A coisa estava esquentando, e então Karina veio perto de mim e disse no meu ouvido. “Fica tranqüilo que você verá a esposinha putinha que você sempre fantasiou” e me deu um beijo de língua antes da missão.
A brincadeira se resumia em cinco chupadas onde nós teríamos que acertar qual delas estava fazendo a chupeta. Aquele que acertasse mais vezes comeria as duas na frente do outro amarrado. Claro que depois de se satisfazer por completo o que perder poderia se satisfazer também, mas veria a esposinha sendo devorada primeiro.
Então Ramon estava vendado e elas começariam a chupá-lo e Karina olhou para mim fez sinal de silêncio, pegou com maestria sua benga e abocanhou. Fiquei surpreso como ela estava chupando. Então Ramon respondeu sem pestanejar que aquela chupada deliciosa de puta era de Karina.
Aquilo me subiu o sangue, mas nada pude fazer a não ser olhar e assim foi indo e Ramon acertou todas, inclusive quando minha esposa o chupou sem as mãos. Pareceu que ele conhecia aquela boca. Então chegou minha vez, e acertei 3 das 5. Minha esposa chegou ao meu ouvido e disse. Agora você verá sua esposa sendo devorada por eles e não poderá fazer nada amorzinho. Tiraram minha venda e Ramon estava solto já pegando Karina com força e apertando-a, baixou sua cabeça e a fez chupá-lo novamente, dizendo. Chupa cadelinha que te farei vibrar.
Ela parecia estar no cio. Mara veio me consolar dizendo que logo eu também iria brincar, mas naquele momento meu castigo era assistir. Então Karina chegou perto de mim dizendo o que eu tinha achado e logo disse que estava uma putinha maravilhosa e ela falou ao meu ouvido. “Sinta o cheiro e o gosto do pau que me comerá e me deu um beijo de língua”. Não sei o que estava acontecendo comigo, mas eu estava vibrando com tudo aquilo. Senti o cheiro e o sabor do pau que iria devorá-la.
Então ambos começaram a agarrá-la e ele abocanhou sua bucetinha raspada. Ela vibrava e percebi que ia gozar e gozou na boca dele. Ele a virou e disse para chupar sua esposa enquanto ela iria apanhar na bunda. E ele deu uma sova na bundinha dela que olhava para mim e dizia para ajudá-la com cara de safada. Eu estava quase gozando sem ninguém me tocar e agora eu estava começando a entender a xaninha raspada, a bundinha vermelha com marca das mãos de Ramon. Ela gostava de apanhar e acredito que ele já a comia, mas agora estavam me colocando no jogo e o pior é que eu estava gostando. Então fizeram um 69 na minha frente enquanto o casal se beijava de língua lambendo-a. Mara disse, come logo essa putinha pois ela está subindo pela parede. Ele a colocou de 4 e começou a bombar e ela gemia feita uma verdadeira cadela. Ele a arrebitou muito e fazia movimentos longos entrando e saindo com força. Ela estava a gozar novamente e ele então juntou perto e bombou onde ouvia o barulho da sua coxa batendo em sua bunda. Ele batia com as mãos em sua bunda e vi que apertava pronto para gozar. E então tirou para fora, arrancou a camisinha e falou. Vem putinha mamar e gozou na sua boca, peito e esfregou seu pau na sua cara.
Então veio Mara em minha direção dizendo se eu havia gostado e que iria me consolar. Eu estava quase gozando e ela posicionou meu pau em sua xaninha e começou a cavalgar. Eu estava com as mãos amarradas e chupando os peitos e ela cavalgando. Ela mexia gostoso e disse que ia gozar. Ela então saiu, arrancou a camisinha e fez o mesmo, me fazendo gozar em sua boca e passando meu pau em seus peitos. Então ela me soltou, ficamos um tempo nos recuperando e conto logo mais o que aconteceu.
ramongonzales62@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário